Depois de contar sobre o porque decidimos ser nômades, fica claro que uma das vantagens do estilo de vida meu e da Mari que permite que nos lancemos nessa aventura são os nossos empregos. Hoje vou falar um pouco sobre isso e sobre as opções de trabalho para nômades digitais.

A Mari sendo youtuber e blogueira, salvo quando tem que ir a eventos, trabalha quase o tempo todo de casa, literalmente sentada no sofá! Já eu, há pelo menos 6 anos trabalho para uma empresa americana gerenciando uma equipe de desenvolvimento de software 100% remota (cada um dos funcionários está em um lugar do mapa: Irlanda, Argentina, Rio de Janeiro, Canadá…).

Cada vez mais as empresas tem apostado neste tipo de contratação por várias razões, como proporcionar mais qualidade de vida, economizar custos, recrutar pessoas com talentos específicos não disponíveis na região da empresa, entre outras. Para aqueles que adorariam tentar a vida de home office, vou tentar listar algumas das profissões que tem oferecido mais oportunidades neste estilo de contratação.

Programador / Designer

A profissão mais em alta no quesito contratação para trabalho remoto. Programadores, em sua maioria, preferem o seu próprio espaço de trabalho e rendem mais quando há menos distrações. Por lidar diretamente com tecnologia o dia inteiro, também são mais receptivos às novas tecnologias, como Skype, Hangout, Slack e outras ferramentas de colaboração online. Elas permitem que uma equipe trabalhe remotamente com o mesmo, se não mais, rendimento de uma equipe “in-loco”.

Se você falar inglês então, suas chances multiplicam-se. As empresas estrangeiras são as que mais contratam profissionais para home office. A maioria delas se interessa em contratar os melhores talentos disponíveis, não importa onde eles estejam.

 

Tradutor / Escritor / Produtor de Conteúdo

As profissões relacionadas à criação e manutenção de conteúdo, seja para outros canais ou para canais próprios, também são bem flexíveis com relação ao local de trabalho.

Talvez por sua natureza criativa e algumas até pela demanda variável (a maioria das vagas nas áreas citadas são para pessoas que trabalham por conta ou freelancers), exigir que esta pessoa esteja continuamente em um escritório não faz muito sentido.

Novamente, pela natureza da internet que coloca o mundo inteiro a alguns cliques de distância, o inglês fluente ajuda a diferenciar o profissional.

 

Suporte / Helpdesk / Call Center

Empresas mais novas como Nubank e Netflix tem apostado cada vez mais em técnicos de suporte e atendimento ao cliente que trabalham no conforto de suas casas. Faz todo o sentido pois tudo que se precisa para atender o cliente nestas situações é um computador e uma conexão com a internet. Pra que colocar a pessoa em deslocamentos diários de 2 a 4 horas sem necessidade?

Como quase todas as ferramentas que usam para exercer estas atividades são desenvolvidas para funcionar via internet, cada vez mais o grande call center cheio de gente falando está dando lugar a atendimentos por chat, cheio de bom humor e alegria, com pessoas contentes que podem estar falando com você sentadas em suas residências.

Nestas profissões o inglês é legal, mas não tão crítico. Afinal, como existem muitos clientes no Brasil, estas empresas precisam de suporte técnico em português e tem espaço para todo mundo.

 

Demais áreas

Via de regra, se seu trabalho pode ser feito com um computador e uma conexão de internet, seu trabalho se qualifica para home office. Mas a escolha deste tipo de contratação depende de vários fatores que nem sempre podemos controlar.

Se você quiser muito experimentar a vida de home office, fique de olho no mercado. Procure grupos de Facebook e ferramentas online de freelancers e arrisque-se. O começo é difícil mas depois que você se acostuma será difícil voltar a um emprego em um escritório, com trânsito e deslocamentos que fazem você perder uma parte preciosa da sua vida.