Olá amiguinhos humanos, esse é o meu primeiro post aqui no blog da mamãe e do papai. Mamãe pediu pra eu vir contar pra vocês como tem sido essa coisa de ser um cachorro viajante. Como vocês já sabem, passamos 20 dias em uma cidade que chama Gramado, e vou falar sobre o que achei da experiência.

Pra chegar até lá, tivemos que passar um tempão no carro. Eu não entendia muito bem porque estava demorando tanto, mas aproveitei bem o tempo pra colocar todo meu soninho em dia. O papai e a mamãe me deixaram na minha cadeirinha e me deram comidinha e água de tempos em tempos, e eu avisava quando estava apertado pra eles me levarem pra caminhar.

Por aqui o clima é mais friozinho que em SP, e a mamãe me enche de roupa… coisa de mãe né? Mas eu gosto e vou correndo quando ela me chama com as roupinhas na mão. Esse clima mais friozinho me deixa com muita disposição para andar. Isso é bom, porque tem muita coisa legal pra eu ver por aqui. Quero andar por um tempão todos os dias, e meus papais estão até estranhando… eles dizem que sou meio preguiçoso, mas acho que é pura implicância deles, na verdade eu só estava entediado de passear sempre nos mesmos lugares!

Adorei os passeios no centro dessa cidade aí de Gramado. Apesar desse nome, não é tudo de grama não, só nos parques que eles me levaram. No centro eu adorava ficar olhando as vitrines, as flores, tinha tanta coisa legal! Não entendia porque meus papais riam tanto quando eu fazia isso, porque eu vi que vários outros humanos faziam também.

Os parques que eu falei também eram bem legais. Lá tinha bastante gramado de verdade! Fui em um tal de Lago Negro, que achei simplesmente fascinante. Queria muito pular naquela água, mas a mamãe não deixava. Acho que ela estava certa, porque num dia eu consegui colocar um pedacinho da patinha e a água estava tão gelada que eu puxei rapidinho. Mas não dava o braço a torcer não e logo mais tentava de novo.

Perto da nossa casa tinha uma outra praça, a mamãe disse que chama Josefina Rita Bier, que era bem legal também. Gostei de ficar lá só observando as pessoas, a água e as flores… eu já disse que adoro flores?

Mas acho que meu parque preferido foi um que chamava Parque do Caracol, na cidade de Canela e eu também não vi canela… nem caracol. Mas lá tinha um espaço bem gostoso pra andar e correr, e a minha parte preferida foi uma cachoeira que eu vi de pertinho. Nunca tinha visto! Fiquei um tempão lá só olhando e cheirando o ventinho que saia da água.

Alguns dias os papais tinham que me deixar sozinhos. Eles explicavam que era porque dessas vezes os lugares não me deixavam entrar. Não entendo muito bem isso não, sou tão mais bonzinho do que os humanos que eu vejo. Mas pelo menos depois eles me compensavam e me levavam pra passear também. Teve uns dias que eles até me levaram pra jantar fora, em alguns restaurantes bem legais que deixavam. Enquanto eles jantavam, eles me davam uns quitutes e eu adorava fazer parte do passeio!

Agora estamos indo pra um novo lugar e já to ficando ansioso pra ver o que vai ter de legal por lá. Depois eu venho falar pra vocês.

Muitas abanadas de rabos e lambidinhas pra vocês.